O PROJETO

MAPEAMENTO DA CAPACIDADE

DE GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR

OS EXECUTORES

O Atlas Solarimétrico do Estado do Rio de Janeiro é um referencial para que o potencial solar do Rio de Janeiro possa ser plenamente aproveitado, sendo uma importante ferramenta para a tomada de decisão no desenvolvimento de projetos solares no estado.

 

O Atlas, integrante da carteira de projetos do Rio Capital da Energia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Energia Indústria e Serviços (SEDEIS), foi realizado em parceria com a EDF Norte Fluminense, a PUC-Rio e a EGPEnergia.

PALAVRA

DO GOVERNADOR

O mundo tem sofrido cada vez mais com os efeitos das mudanças climáticas. Neste sentido, é preciso construir um esforço coletivo para minimizar e, se possível, reverter as perdas causadas pela exploração inconsequente das riquezas naturais.

Deve-se criar as condições necessárias para suprir as demandas por energia, água e bens de consumo, de forma racional e responsável.

 

O Rio de Janeiro foi pioneiro no debate, quando, há 24 anos, realizou a ECO 92 com centenas de chefes de Estado para discutir soluções comuns a todas as nações. Recentemente, a COP 21 deu uma grande contribuição ao conseguir, pela primeira vez, um acordo em que todos os países se comprometem a tratar do problema das mudanças climáticas.

O Governo do Estado está atento e busca contribuir de forma ativa nas discussões, assim como na formulação de políticas públicas que vão ao encontro desse objetivo comum. O Atlas Solarimétrico é um exemplo de como o Governo do RJ, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, através do programa Rio Capital da Energia, tem incentivado o desenvolvimento de fontes renováveis de energia.

 

Conhecer os dados colhidos nas estações espalhadas pelo estado é essencial para diagnosticar o potencial solar do Rio de Janeiro e como melhor aproveitá-lo. Iniciativas como a frota de táxis elétricos e a viabilização de pontos de microgeração solar e eólica são formas concretas de como o setor público tem contribuído.

 

Além disso, o Atlas Solarimétrico vai permitir a atração de projetos de usinas fotovoltaicas de grande porte e desenvolver a mini e micro geração de energia fotovoltaica.

 

Em um momento em que o Rio de Janeiro busca consolidar uma perspectiva de ir além do petróleo, abre-se um novo horizonte de investimentos em uma fonte de energia limpa e renovável, que aponta exatamente o caminho que o Estado deve seguir.

 

Portanto, este atlas representa uma importante fonte de inspiração para a formulação de políticas públicas voltadas para o bem-estar social.

 

 

PALAVRA DA EDF NORTE FLUMINENSE

A EDF Norte Fluminense, uma empresa do grupo francês EDF, um dos maiores players do setor energético mundial, e que valoriza investimentos em eficiência energética e energia renovável, tem muita satisfação e orgulho pela conclusão do Atlas Rio Solar, elaborado pela PUC-Rio em parceria com a EGPEnergia, que contou com recursos oriundos do regime de diferimento de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS da EDF Norte Fluminense.

 

O trabalho realizado pela EGPE Consult e PUC Rio, demandou levantamento de dados das estações solarimétricas existentes; instalação de novas estações de monitoramento em Resende, Macaé e Xerém; geoprocessamento das informações do banco de dados e etc. Como resultado do trabalho, temos um atlas com o potencial da energia solar no Estado do Rio de Janeiro, além de site online com ferramentas voltadas para a geração distribuída.

 

Vale destacar que a primeira unidade de geração solar de porte construída no Rio de Janeiro foi a da EDF Norte Fluminense, junto à sua termelétrica a gás, em Macaé. São 1.800 placas fotovoltaicas, que permitem a redução de 250 toneladas anuais de CO2 emitidas na atmosfera. Esse complexo fotovoltaico está em operação desde 2011, demonstrando o compromisso da empresa com a sustentabilidade.

Confirmando o compromisso com a sustentabilidade, a EDF Norte Fluminense, em parceria com a Light e o Governo do Estado do Rio de Janeiro, concluiu em meados de 2014 o projeto Maracanã Solar. Trata-se de telhado solar fotovoltaico com 1.552 módulos de energia, instalado no Estádio do Maracanã, para atender consumo do próprio estádio.

 

CONTATO

contato@atlasriosolar.com.br